Fire Emblem Echoes: Shadows of Valentia

released on Apr 20, 2017

In 1992, the second game in the Fire Emblem series, Fire Emblem Gaiden, launched exclusively in Japan. Now, for the first time, fans outside of Japan will get a taste of this classic game on the Nintendo 3DS family of systems. Fire Emblem Echoes: Shadows of Valentia is inspired by the 1992 original, reimagined on a grander scale. Every aspect of the Fire Emblem Gaiden game's presentation has been updated, along with the game being fully voiced. Fire Emblem Echoes: Shadows of Valentia recreates classic Fire Emblem gameplay with a modern twist, mixing in exploration of dungeons crawling with enemies."


Reviews View More

Shadows of valentia é um jogo muito diferente dos outros jogos da franquia, sendo um remake do Gaiden, o segundo jogo da franquia lançado lá pro NES. Gaiden foi um jogo que introduziu diferenças muito grandes em questão de gameplay, mapa e level design, algo que os futuros títulos da franquia preferiram voltar ao que era no primeiro jogo. Shadows of valentia focou em ser um remake extremamente fiel ao original, apresentando bastante aprimoramentos, mas mantendo vários elementos do jogo de NES. Isso faz com que Shadows of valentia seja um jogo bem divergente, já que possui muitos pontos ruins e bons, sendo bem compreensível alguém avaliá-lo como ruim ou ótimo. Mas onde eu avalio esse jogo? Pessoalmente, é um dos meus jogos favoritos da franquia.

Vamos direto ao que é mais gritante desse jogo, o design de mapa é horrível, ele não mudou nada do original, pouquíssima variedade, alta repetição de layouts e obstáculos e de vez em quando OS MAPAS SE REPETEM, não só isso, o jogo é bem difícil e possuí mecânicas que claramente são feitas pra te foder. Isso faz com que Shadows of valentia seja um jogo bem sufocante de ser jogado por muito tempo e isso também afeta também seu fator replay. Estes pontos para mim são objetivamente pontos inegáveis que o jogo tem problemas, nesse ponto o jogo foi fiel demais ao Gaiden até demais.

Mas sinceramente tudo com exceção dos mapas foram absurdamente aprimorados, não só isso, todo resto deste jogo é magnífico; Sua apresentação é magnífica: uma maravilhosa dublagem, direção de arte linda, boa animação de modelos, boa história (uns nitpicks ali e aqui nos atos da Celica, mas no geral boa), um ótimo cast de personagens e bons supports, dá pra ver que esse jogo foi feito com objetivo de dar uma melhor experiência ao jogador, respeitando e aprimorando muito o título original.

Indo para a gameplay, posso destacar pontos únicos e mais específicos do jogo:
-O jogo possuí dungeons, que não são lá muito boas, mas apresentam uma boa mudança de gameplay;
-Você pode usar todos os personagens em um mapa e não ficar se preocupando em quem tirar (com exceção em dungeons e no ato extra final);
-A maioria das classes aqui são divertidas de serem jogadas e apresentam gimmicks únicas: magos ignoram os tiles com avoids absurdos que o jogo possui, as magias de clerics são bem divertidas de se usar E ARQUEIROS SÃO BONS AQUI, etc;
-O jogo te permite grindar, que é bem-vindo já que é um jogo relativamente difícil;
-Mila’s turnwheel é uma ótima adição ao jogo, é literalmente uma ferramente de rewind, que te impede de resetar o capítulo por causa de um crítico aleatório, mas acho que o jogo deveria limitar um pouco mais, poder usar umas 8 vezes pra mim é um exagero, e mesmo que você não goste, dá pra ignorar de boa;
-Sinceramente o jogo não tem muita variedade no quesito de customização de personagens, ele não possuí mudança dupla de classe, reclass é lá pro final do jogo, dentre outras ausências de mecânicas de jogos mais recentes da franquia, não que o jogo não tenha seu grau de complexidade, mas a gameplay dele no geral é bem simplória, sendo isso algo que atrapalha o fator replay do jogo.

Se os mapas do jogo tivessem sido refeitos e serem mais bem pensados, sinceramente seria um jogo 5 estrelas para mim. Shadows of valentia não é um jogo que eu recomendaria para todos, ele é árduo, longo e muitas vezes frustrante, mas como um todo, ele me agradou bastante e a experiência foi muito mais positiva do que negativa.


they forgot to update the maps


The best fire emblem game on the 3ds. EASILY


Playing this in place of the original game because I refuse to play a third-generation strategy game. Abusing the hell out of the integrity of playing franchises in order, especially since the fandom seems to refer to this as Fire Emblem 15. Screw fandoms, I'll do things in whatever way I want, but only to a certain extent as I need corporations like Nintendo to tell me what the proper order of games is. This rant likely doesn't make any sense, but it's thematically appropriate given the amount of sense put into the map design of this game. Holy crap these suck and/or are boring. Massive landscapes with single entry points is never fun, even if that's how actual battles would work. Not to mention the consistency at which it begins throwing maps which have tiles that heed your movement about 75% of the way in. This game was just annoying to play at some times, and it was furthered by the dungeon-crawling, which felt pretty half-baked as a whole.

But I would be lying through my teeth if I were to suggest I didn't have a blast doing all of this. Fire Emblem games have a knack for their addictive progression and quickly-paced battles, at least the newer ones do. As someone who came into this series with Awakening, this one does feel a step down in regards to how much content there is to unlock. This is especially hard to swallow given how I've played Three Houses as well, and that has literal hundreds of hours of dialogue and gameplay options to experience. But this isn't really on the same scale, and it would be inappropriate to judge it for such. Where Echoes lacks in it's character interactions and player choice, it makes up for in having a wonderful story to tell. You follow two characters, both with different party members. Based on light research (Google) I've done, the characters received huge changes to make each other distinct. It helps that each character you recruit will almost always be usable in battle, helping to further one's attachment to each of them individually. While they don't get as much development as characters in the aforementioned titles, the excellent voicework and outstanding character design help to shape this cast into one which is truly memorable. My favorites were Clair and Leon. Definitely appreciate the overtness of Leon being gay too, fuck you.

As a whole, the struggles present within the design and structure of the game are carried by the numerous positives I can't help but acknowledge, even if those positives are more emotionally based than actually critically thought out. I will never be the type of person to enjoy playing these games for their strategy, so it'll be interesting when I enter the era where there are no remakes for the older titles and permadeath is ever-present. And by interesting I mean I will probably not finish them and not write any more of these because FUCK I suck at strategy games. 4/6


La banda sonora es una puta locura


i have no idea what i even like about this game. played it 4 times awesome game