Super Metroid

Super Metroid

released on Mar 19, 1994

You must be logged in to access rating features

Super Metroid

released on Mar 19, 1994

Super Metroid is an 2D, side-scrolling action-adventure game, which primarily takes place on the fictional planet Zebes—a large, open-ended world with areas connected by doors and elevators. The player controls Samus Aran as she searches the planet for a Metroid that was stolen by Ridley, the leader of the Space Pirates. Samus can run, jump, crouch, and fire a weapon in eight directions; she can also perform other actions, such as wall jumping—jumping from one wall to another in rapid succession to reach higher areas. The "Moon Walk" ability, named after the popular dance move of the same name, allows Samus to walk backwards while firing or charging her weapon. The heads-up display shows Samus' health, the supply mode for reserve tanks, icons that represent weapons, and an automap that shows her location and its surroundings.


Reviews View More

overrated my ass this game thicc asf.


Still as good as I remember. This game is timeless and everyone knows it is still influential to this day. If they ever make a remake of it, I just hope they keep the incredible atmosphere.


Com certeza um dos jogos mais atemporais na qual eu já joguei. Muitas vezes enquanto jogava eu esquecia que esse jogo é um jogo de Super Nintendo, sendo que muitos dos seus elementos são usados e influenciam jogos até hoje. A influência mais conhecida está nos jogos Metroidvania e Super Metroid demonstra como criou esse genêro de forma maestral.

-Enredo
Não há tanto o que falar da história, o que não me surpreendeu nenhum pouco pois isso era um padrão da epóca; tanto que a Samus nesse jogo começa sem nenhum dos upgrades que ela tinha no anterior sem nenhuma explicação. O máximo de história direta que temos é uma introdução por texto, o resto é tudo contado à base de "Environmental Storytelling", a tradução literal sendo "Narrativa Ambiental", como o nome já diz, o jogo conta a história de forma indireta por meio das áreas e os elementos que há nelas. Como já no início em que entramos em uma estação deserta e escura, encontrado corpos de cientistas mortos.

O jogo começa imediatamente depois do jogo anterior, onde Samus leva o último Metroid a uma estação de pesquisa e parte para procurar outras missões. Porém ela recebe um pedido socorro da mesma estação pouco tempo depois de sair; ao chegar lá e ver toda a situação, nós nos deparamos com Ridley, um dos vilões do jogo, que captura e leva o último Metroid. Samus o segue de volta ao Planeta Zebes e aí o jogo começa.

Enredo básico, porém o suficiente.


-Controles e Jogabilidade
Muitas vezes em que jogo um jogo antigo, os controles são a primeira coisa que me incomodam e são sempre o aspecto que envelhece pior. Com Super Metroid eu raramente lutava contra os controles. A Samus pode parecer que está flutuando por tudo ao pular, mas isso rapidamente parou de ser um problema e passou a ser mais um benefício pra mim, minimamente complicado de se controlar... exceto wall-jumping, isso ainda tenho um pouco de dificuldade.

Falando em wall-jumping, sabia que você pode fazer isso desde o início? É, como muitas outras coisas, algo em que o jogo nunca fala diretamente a você. Existem 3 habilidades na qual você sempre podia fazer desde o ínicio mas em vez de te ensinar por meio de um tutorial genérico o jogo simplesmente te deixa descobrir e aprender. Uma das "habilidades" ele literalmente te força a descobrir sozinho te trancando em uma sala; enquanto wall-jumping e "Shinespark", basicamente usado para pular muito alto, são ensinados de forma mais "convencional", ainda te trancando em uma área porém animais te ensinam a fazer, wall-jumping não parece tão óbvio de se executar quanto parece como em outros jogos como Megaman X, é o único movimento que ainda tenho uma pequena dificuldade de se fazer.
Mas o jogo ainda tem outros movimentos bem mais secretos como que você pode controlar a direção Shinespark, Bomb Jump, em que você usa as Bombas da Morph Ball, que Samus usa para se transformar em uma bola, para pular várias vezes se você tiver o timing correto das bombas; entre outros.
É possível usar essas habilidades e outros truques que o jogo não conta para desbloquear itens mais rápido antes do que você deveria. Eu, por exemplo, usei Wall-Jumping várias vezes para chegar em alguns lugares que eu não poderia sem uma habilidade específica.

Essas habilidades ou truques deixam o jogo melhor na minha opinião, já que as pessoas podem usar sua própria criatividade para progredir e quebrar a já pouca linearidade que o jogo tem.

Além disso há o combate, mas não tanto o que falar além da satisfação de desbloquear novos poderes e ficar mais forte e ter cada vez mais facilidade em matar os inimigos. Porém o combate ainda é básico, só não é tedioso ou repetitivo pois tem uma variedade boa de inimigos, alguns requerem estratégias específicas como usar uma arma específica.
Há também os Chefões que são muito memoráveis por seus designs e só por haver 5 deles, sem contar os Mini-Chefes. Eles são memoráveis mas o combate em si ainda é só o básico, exceto UM que me deu muito trabalho só pra descobir depois, ao finalizar o jogo, que da pra matar ele em menos de 1 Minuto usando uma certa tática que você deve pensar fora da caixa.


-Exploração
A exploração é com certeza onde o jogo mais brilha e onde muitos jogos até hoje se inspiram.
A partir do momento que eu desbloqueava uma habilidade nova, eu usava o tempo todo. O melhor exemplo sendo as próprias bombas da Morph Ball, que eu usava pra explodir cada pixel da tela pra ver se tinha algo escondido; isso pode se tornar algo meio ruim já que a exploração do jogo pode muito bem se resumir a isso: Explodir cada pixel da tela até algo escondido aparecer, mas, pelo menos pra mim, isso nunca se tornou tediante e ruim, principalmente ao desbloquear a Power Bomb que, literalmente explode tudo com uma única bomba.

Além dos upgrades obrigatórios é claro, há aqueles opcionais como melhoramentos do seu Lazer, pontos de vida e munição. Por causa desses upgrades a exploração é muito motivada e satisfatória por causa da boa quantidade de upgrades.

Outra coisa satisfatória da exploração, que talvez pode se tornar um problema para algumas pessoas, é o fato de que o jogo não explica e não te guia de nenhuma forma. Mesmo assim, só me vi perdido e não sabendo meu próximo passo uma vez no jogo todo. A parte satisfatória é que quando você encontra um local, mesmo que esse local seja parte da missão principal, você vai ter esse sentimento bom de que encontrou sozinho, se você descobrir de uma forma não apropriada, como uma das habilidades secretas que falei, o sentimento de satisfação é ainda maior.

Os poucos defeitos que consigo pensar sobre a exploração, como eu tinha dito, é a forma da qual você explora o mapa pode se tornar entendiante e repetitiva já que na maioria das vezes é só atirar e explodir cada quadradinho atirando ou com bombas. Tem até alguns itens que simplesmentes estão escondidos de forma muito obscura, ou você descobre sem querer enquanto atira em tudo ou vendo um guia; eu por exemplo descobri um sozinho enquanto testava os controles e atirei no lugar em que o item estava.
Um defeito bem grande que que só notei o quão é confuso na minha segunda run para desbloquear todos os itens, é o mapa do jogo. Ele não tem nenhum tipo de sinal de interligação entre áreas, ou seja, não tem nenhum indicador de entradas ou saídas, onde tem porta e onde não tem, no mapa tudo é uma parede; áreas secretas tem a mesma cor que áreas normais e itens que você pegou ou não pegou são mostrados da mesma forma. Isso se tornou muito irritante e confuso já que eu tinha que ir e voltar pra caramba pra procurar e pegar todos os itens.
Além de não mostrar as interligações no mapa, ele também só mostra o mapa da área em que você está, não pra ver o mapa das outras áreas sem entrar nelas.



-Ambientação e Trilha Sonora
O jogo traz uma ambientação muito diversa e interessante, principalmente com elementos de "Narrativa Ambiental". O jogo inteiro, principalmente no começo, tem o sentimento de tensão e isolamento; mas também transmite sentimentos de heroísmo e descobrimento que até mudam ao longo do jogo.
Esses sentimentos são ainda mais reforçados pela ótima trilha sonora e efeitos sonoros do jogo, que transmitem muito bem esse sentimentos para cada área. A música da primeira área, por exemplo, ao sair da nave, é tensa e entrega até um ar de terror; mas ao progredir até um ponto, a música muda para a tema mais heróico monstrando que as coisas estão mudando ao seu favor.

Algumas Músicas abaixo:
Theme of Super Metroid - https://www.youtube.com/watch?v=5vYsVk23oxA&list=PL0BCE0BA953AC33E4&index=3

Brinstar Overgrown with Vegetation Area - https://www.youtube.com/watch?v=zLcyg4Tq5uY&list=PL0BCE0BA953AC33E4&index=6

Planet Zebes (Arrival on Crateria) - https://www.youtube.com/watch?v=kmmpZfRmBFk&list=PL0BCE0BA953AC33E4&index=4


-Conclusão
Honestamente eu não esperava que fosse gostar tanto de Super Metroid. Eu só o joguei por causa do recente anúncio de Metroid Dread, título mais recente da franquia até então, e estava muito querendo jogar algum outro Metroidvania; não esperava que fosse gostar tanto e que ele imediatamente se tornaria mais um dos meus favoritos e que eu me tornaria um fã da franquia.

A exploração foi extremamente satisfatória e recompensadora até o final, mesmo com alguns momentos irritantes por causa do mapa. Descobrir tudo sozinho foi muito revigorante, mesmo que não usei muito das táticas não convencionais até o final do jogo, e ainda assim não tinha descobrido tudo até finalizar e descobrir que havia muito mais.
A jogabilidade foi estranha só no início, rapidamente ficando muito boa.

Esse jogo é quase perfeito, só não acho por causa dos defeitos do mapa mas isso com certeza é por causa da época em que ele foi criado. Se lembrem: Super Metroid basicamente criou, se não, no minímo, impulsionou o gênero. Não existia quase nenhum tipo de inspiração na época.
Ainda assim, é um dos melhores e mais atemporais jogos já feitos, sendo uma influência até hoje, e eu tenho que recomendar a todos, principalmente aos fãs de Metroidvania. Essa é uma experiência que todos devem ter.


Só mais uma pequena coisa: Salve os Animais no final :)


Still holds up incredibly well. Never finished a retro game before and I’m glad this is my first. Everything about it is fantastic except for some of the dumb secret areas/collectibles that give no indication they’re there. I thought it played really nicely and I loved the overall atmosphere and direction.